quinta-feira, março 08, 2007

Maxi

Foi já há 3 semanas que Maximilian Hecker passou pelo Teatro Circo, mas dada a qualidade do senhor tenho de escrever qualquer coisita.
Não tenho acompanhado a discografia recente de Hecker, e por isso já estava a contar não conhecer grande parte das músicas apresentadas. Ainda assim, ele lá me fez o jeito e tocou 3 ou 4 músicas dos 2 primeiros álbuns (os mesmos que já ouvi vezes sem conta enquanto trabalho). As restantes não destoam, mas as músicas que mais gostei em palco foram basicamente as que já conhecia. É claro que nesta apreciação posso ter sido influenciado por conhecê-las, mas quem tem os álbuns todos já me tinha avisado que os tais dois são os mais conseguidos. Além das suas músicas, no final tivemos ainda direito a uma versão de I Want You, de Bob Dylan.
Quanto à presença em palco de Maxi (parece que é assim que a mãe lhe chama), é algo que tem que ser visto, porque as palavras não lhe fazem justiça. Ja. Diz ele que gostava de saber meter treta: o pai ensinou-lhe que as pessoas gostam de histórias e, diz ele, sente-se muito culpado por não conseguir seguir o conselho do pai. Mas pronto, coitado, não nasceu realmente para isso: é ilucidativo o "What are your hobbies?" que tentou para meter conversa com o público. Ja. Parecendo muito pouco à vontade em palco, lá diz que isso até é bom, porque bate certo com as letras das músicas ("people think i'm heart broken, but i'm just uncomfortable to be here"). Ja. Em Cold Wind Blowing cantou "There's no place to hide", mas não era preciso tê-lo dito para toda a gente ter percebido que era nisso que ele estava a pensar.
Os momentos bizarros não faltaram. Feel like children foi introduzida com "It was nice when I was a child. I pooed in my pants. I still do sometimes". Ja. Quando ninguém do público lhe ofereceu um lenço, a folha com o setlist foi a alternativa encontrada. Ja. E um arroto (a que se seguiram outros) serviu para contar uma história de quando tentou o mesmo feito num concerto em Taiwan. Ja.
"I am not very stable today. Which is good. I read artists should be strange". Ja.

1 comentário:

Rui Ribeiro disse...

Parabéns! Belo texto!
Eu também fiz uma review e coloquei umas fotos do concerto no meu blog... para os interessados.