sábado, dezembro 31, 2011

O optimismo possível

2011 não foi mau. Principalmente se comparado com 2012.

sexta-feira, dezembro 02, 2011

O senão sem a bela

O pior de tudo é ter uma crise de 29 sem ter tido os gloriosos anos 20.

domingo, novembro 13, 2011

Azar

Inúmeras vezes tentaram implementar medidas que mudassem Portugal. Sem sucesso.

É um azar do caralho que desta vez vão conseguir, agora que o objectivo declarado é empobrecer o país.

terça-feira, outubro 25, 2011

Equidade

À primeira vista este orçamento é realmente pior para a função pública, e até comentei isso ali em baixo. Mas também me parece aceitável o argumento que ou era isto ou despedimentos em massa (falava-se em 50 a 100 mil), e vejo pouca gente a defender que se deveria ter optado pelos despedimentos (ainda que aí sim o corte na despesa seria estrutural, e não apenas por 2 anos). E a verdade é que se no público se optou por baixar para evitar despedir, no privado não houve opção: por despedimentos ou por falências já centenas de milhar perderem mesmo o emprego.

domingo, outubro 23, 2011

O guia

Estive fora e não segui tudo, mas pelo que percebi o Khadafi foi bombardeado com uma bala na cabeça, certo?


Entretanto, mesmo após a sua morte, o grande enigma à volta de Khadafi continua: como raio se escreve o nome do homem?

segunda-feira, outubro 17, 2011

O mundo pula e avança

Mais um sinal de quanto o mundo mudou: há uns anos este acordo era criticado, e que somos invadidos por dentistas brasileiros, e blá blá.
Hoje exigimos que o mesmo acordo seja respeitado.




(notícia tsf)

domingo, outubro 16, 2011

Íntimos


Hoy todo el mundo es íntimo; amigo, nadie.

(Bioy Casares escreve sobre o facebook em 1969, no Diario de la guerra
del cerdo)

sexta-feira, outubro 14, 2011

Bens essenciais

O IVA dos livros vai-se manter, pelo que parece, com a taxa reduzida. É a vantagem de por cá se ler pouco: o Passos deve ter achado que se alterasse a taxa também não ia daí tirar grande receita.

quinta-feira, outubro 13, 2011

First they came

First they came for the communists, and I didn't speak out because I wasn't a communist. Then they came for the trade unionists, and I didn't speak out because I wasn't a trade unionist. Then they came for the Jews, and I didn't speak out because I wasn't a Jew. Then they came for me and there was no one left to speak out for me.

Agora repetir com "primeiro foi a função pública..."

Contas

Os portugueses há muito se habituaram a ter que fazer contas à vida dependendo de terceiros.

Mas até aqui era só no futebol.

14 vezes pouco é pouco na mesma

Parece que passa a imagem lá para fora, até falando com estrangeiros, que os portugueses são uns mandriões que trabalham 11 meses e recebem 14. Seria importante que alguém explicasse a esses estrangeiros quanto ganha um português ao ano, de forma que pudessem comparar com o seu próprio salário.

domingo, outubro 09, 2011

Midnight in Paris

Desta vez é um improvável Owen Wilson que faz de Woody Allen. E como não gostar de uma personagem que frequenta a Shakespeare and Co?


(fotos Dezembro 2009)

PS: O argumento para este filme, como se sabe, anda na cabeça do senhor há meio século. Ah, os sixties...

sexta-feira, outubro 07, 2011

Tranströmer sobre o casamento

And Seamus Heaney credited Tranströmer and his wife, Monika, with this marital advice: “Things will work fine as long as you see each other every six weeks ... Just don’t let more than six weeks go past.” (daqui)

terça-feira, outubro 04, 2011

Nós, redículos



Francisco Van Zeller - "Não podemos evitar que haja manifestações na rua, era muito esquisito, éramos um povo de molengas se por acaso não fossem para a rua, já viu que ridículo que era este povo aceitar estes sacrifícios e não ir para a rua, não fazer barulho, não fazer um desfile, não fazer uma greve, parecíamos parvos... ou mortos."

terça-feira, setembro 13, 2011

Maravilhas da Paternidade

- Avó, gostas de Perry Blake?
(Sofia, 4 anos)
(título mais uma vez roubado do José Mário Silva)

sábado, setembro 03, 2011

Mais um ano

- [...] Trabalhar não é coisa assim tão boa.
- Disseram-lhes que é bom - respondeu Colin. - Em geral costuma achar-se que é bom. Mas a verdade é que ninguém pensa assim. Trabalha-se por hábito, justamente para não pensarmos nisso.
- [...]
- Mas será culpa deles, se pensam que trabalhar é bom?
- Não - disse Colin -, a culpa não é deles. Foi porque lhes disseram: «O trabalho é sagrado, é bom, é belo, é o que acima de tudo conta, e só os que trabalham têm direito a tudo». Mas sucede que as coisas estão feitas para serem obrigados a trabalhar o tempo todo, e dessa forma não podem aproveitar o facto de terem trabalho.
- Serão afinal estúpidos? - disse Chloé.
- Sim, são estúpidos - disse Colin. [...]

Boris Vian, A espuma dos dias, XXV

quinta-feira, agosto 11, 2011

segunda-feira, agosto 01, 2011

Roberto



1) Não, não é do Inimigo Público. É mesmo da CMVM.
2) Ou ele põe ovos de ouro, ou sinceramente não percebo um caralho do que se passa aqui.
3) Continuo a dizer que perdemos um grande guarda-redes. Desejos de sucesso; se não houver acidentes será certamente um guarda-redes de topo.

quinta-feira, julho 28, 2011

Os super ricos

Nem de propósito. Ontem, aqui neste blog:





Hoje:

Manuel Agudo Durán

Já tinha dito há uns 6 meses, a quem quis ouvir: Nolito, melhor jogador Liga Zon Sagres 2011/12.

quarta-feira, julho 27, 2011

The (American) Economy In Two Minutes

Perry Blake em Braga

Espero que isto resolva isto.

quinta-feira, julho 21, 2011

O Gene Egoísta em 10 segundos

Na fila do McDonalds, pai americano para um filho adolescente:

In the end, we are just a vehicle for DNA. We are here to survive and reproduce. You are there, I reproduced. My job is done.

domingo, julho 17, 2011

Information is beautiful



(roubado daqui)

quinta-feira, julho 07, 2011

Aos pais

segunda-feira, julho 04, 2011

O sentido de humor deste senhor é muito subestimado

A situação actual no nosso país não é uma fatalidade e os portugueses devem de facto pensar isso mesmo. Se cumprirmos rigorosamente os compromissos que assumimos perante as entidades internacionais, há uma grande possibilidade de melhores dias chegarem no futuro.
(Prof. Aníbal Cavaco Silva, este fim de semana)

domingo, julho 03, 2011

An American Prayer

Faz hoje 40 anos que o poeta James Douglas Morrison, o rei lagarto, Mr Mojo Risin, entrou pela última vez numa banheira em Paris. Para quem não conhece, era uma espécie de Angélico do final dos anos 60.

sexta-feira, julho 01, 2011

Isto está é prós precários

Depois dos cortes até 10% dos vencimentos da função pública, o resto do povo assaliariado leva agora um corte de 50% no subsídio de Natal. Os precários são, sem dúvida, os que menos contribuem neste esforço para tirar o país da crise.

Borá lá portanto desalapar do Rossio e dar espaço a quem realmente tem razões de queixa.


PS: sabemos que isto já não tem volta a dar quando um governo supostamente de esquerda corta nos salários dos funcionários públicos, e um governo de direita inventa impostos novos

sexta-feira, junho 03, 2011

Reflexão

Vou só ali reflectir junto das duas que sobram daquelas torres ali em baixo.
No Domingo, já depois de intensa reflexão, volto para votar no Jerónimo.

quinta-feira, maio 19, 2011

Todos de acordo, portanto

quarta-feira, maio 18, 2011

Traduções e suas revisões

No Life of Pi, Capítulo 34, diz-se isto:
It's a joke in the zoo business, a weary joke, that the paperwork involved in trading a shrew weighs more than an elephant, that the paperwork involved in trading an elephant weighs more than a whale, and that you must never try to trade a whale, never.

Ok, já não é grande piada no original.
Mas isto, hmmm, que raio é isto?
É uma piada no negócio dos jardins zoológicos, uma piada extenuante, que a papelada envolvida na actividade pesa mais do que elefante, pesa mais do que uma baleia, e que nunca se deve negociar uma baleia, nunca.

terça-feira, maio 03, 2011

Miseráveis, uni-vos!



Há aí um ministro das finanças, salvo erro, que disse que ricos são aqueles que têm mais de 10,000 euros por mês. Mas se nós levarmos em conta que sobre estes 10000 euros incidem 42% isto significa que estas pessoas ficam reduzidas (sic) a 5800 euros. Será que se pode dizer que 5800 euros por mês para casa, roupa lavada, comida, instrução dos filhos, doença e tudo, é muito?
5800 euros por mês em qualquer país europeu é classe média baixa. Será que são esses os ricos portugueses? Não chega sequer para o consumo.
É evidente que as pessoas que ganham 1000 euros por mês acham isto enorme. Mas 1000 euros por mês não é classe média, é miséria.


Diogo Leite de Campos, Vice-presidente da Comissão Política Nacional de Pedro Passos Coelho


Para quem tiver paciência eis a reportagem completa:

domingo, abril 24, 2011

Mosaic

É incrível a quantidade de coisas interessantes neste site que encontrei. Com algumas concordo e com outras nem por isso, mas no geral parece-me muito bem escrito.

Crise é...

... trabalhar no Domingo de Páscoa.

sábado, abril 23, 2011

Esta vida é uma merda

Hoje em dia já não sei explicar bem porquê, mas pelos meus 16 anos ouvi isto umas milhares de vezes.



mas-é-grupe-contigo-vai-doze-vai-treze-vai-quatorze-vai-aquelas-que-conseguires-aguentar Leonel.
1961 - 2011

domingo, abril 17, 2011

Mouseland

quinta-feira, abril 14, 2011

Continua a falta de respeito

Não sei como é que insistem nestas notícias, quando sabem que isso aborrece o senhor professor.

Uma testemunha confirmou hoje em tribunal que o ex-presidente do BPN vendeu, em 2001, a Cavaco Silva e à sua filha 250 mil acções da Sociedade Lusa de Negócios (SLN), a um euro cada, quando antes as adquiriu a 2,10 euros cada à offshore Merfield.
[...]
O inspector das Finanças, que participou na investigação, precisou que de um lote de 250 mil – de 1.750.000 de acções da Sociedade Lusa de Negócios (SLN) que Oliveira Costa adquiriu à Merfield, em 27 de Março de 2001, a 2,10 euros cada – 100.360 acções foram adquiridas por Cavaco Silva e 149.640 acções por Patrícia Montez, em ambos os casos a um euro por título, a 18 de Abril de 2001.
[...]
Hoje, indagado pelo colectivo presidido pelo juiz Luís Ribeiro que o interroga no Campus da Justiça de Lisboa, o inspector tributário disse não encontrar qualquer “explicação” para a única venda de acções do grupo SLN SGPS a um euro por acção e com prejuízo avultado para Oliveira Costa, ex-presidente do BPN.
[...]

(do Público)

quarta-feira, abril 13, 2011

Escutas

- Pedro, pá, chamei-te porque estamos com problemas, os dois.
- Então que se passa, Sr. Primeiro?
- É assim, pá. Em primeiro lugar estou preocupado contigo. Como sabes no teu partido os presidentes não duram mais que 1 ou 2 anos, e tu já estás a chegar ao fim do prazo. Sei que andaste a vida toda a estudar para Primeiro, e era uma pena não chegares lá.
- Pois, também tenho andado a pensar nisso.
- E depois há outra coisa, pá. Amanhã vou à Angela mostrar mais um PEC para os calar um bocado, mas na verdade aquilo não vai chegar.
- Não vai chegar?
- Tá mau, pá. O Teixeira diz que ainda devemos ter dinheiro para Maio, mas para Junho já não sobra nada.
- Isso é mau, pá. Em Junho recebo o IRS, e sem isso não tenho como pagar uma semana na praia às minhas filhas nas férias grandes. E agora?
- Pá, sou o mestre da táctica, como sabes, e estava a pensar no seguinte: tu na próxima semana armavas aí confusão, dizias que não gostavas deste novo PEC, ou qualquer coisa assim. Eu dizia que sem o PEC não podia governar e demito-me, pronto, pá. Eu digo que foi culpa tua, tu dizes que foi culpa minha, e depois dizemos que por causa da crise política temos mesmo que chamar o FMI, ou lá como é que o Cavaco lhe chama. O bonito disto é que o FMI vem já depois de eu me demitir, e antes do próximo governo: ninguém tem culpa!
- Genial, Sr. Primeiro, Genial.

terça-feira, abril 12, 2011

Nobre?

Eu bem tinha avisado que o homem mentia.

segunda-feira, abril 11, 2011

Ouvido na rua

Nós está visto que não damos conta disto. Eu por mim vinha para aí o FMI e ficava para sempre. Vinham para cá dezanove ministros do FMI e mais um, o melhor ministro chinês da actualidade, e tomavam conta disto para sempre.

Tiê

Tipo Calcanhotto, mas em mulher.





quinta-feira, abril 07, 2011

Au suivant...

Ou melhor, los siguientes? E depois i prossimi?

Já se ouve o afiar dos dentes...

Newspeak

Primeiro causam a crise.
Depois chupam-nos até ao osso, com a desculpa da crise.
Agora vêm para cá governar, porque se não viessem ameaçavam chupar ainda mais (e, a julgar pelos outros 2 casos, vindo continuarão a chupar na mesma).

E o irónico é que ainda lhe chamam ajuda.

quarta-feira, abril 06, 2011

Coleccionar

Desta vez, para não variar, um post que não interessa a ninguém.

Comprei um principezinho em turco em Istambul (em 2004, ver aqui registo dessa altura). Dois anos depois, algures numa ruela perto do red light de Frankfurt, encontrei uma livraria turca e comprei novo exemplar. Só ao chegar a casa reparei nisto:



Iguais pela frente, portanto. E por trás também, se excluirmos os autocolantes que indicam que um custou 7,70 euros e o outro 11 milhões de liras turcas:



Fiquei fodido, confesso. O segundo livro, o europeu, ficou desde esse dia esquecido numa prateleira, envergonhado por ser o único caso de um exemplar repetido.

Até ontem.

Depois de ler o sobre os "Ähnliche Bücher" de Michael Pätel decidi olhar melhor para eles. E não é que?



Não só são edições diferentes, mas traduções diferentes: uma do Fatih, outra do Yasar. As diferenças estavam na verdade sempre ali, à espera de serem descobertas:



Contas actualizadas, portanto: 45 línguas, 62 traduções, 79 edições diferentes. A juntar mais um em breve com o recém editado L Princepico.

quinta-feira, março 31, 2011

Censos

(ainda há esta réstia de esperança, porque sem messias não vamos lá)

1. Naqueles tempos apareceu um decreto de César Augusto, ordenando o recenseamento de toda a terra.
2. Este recenseamento foi feito antes do governo de Quirino, na Síria.
3. Todos iam alistar-se, cada um na sua cidade.
4. Também José subiu da Galiléia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à Cidade de Davi, chamada Belém, porque era da casa e família de Davi,
5. para se alistar com a sua esposa Maria, que estava grávida.
6. Estando eles ali, completaram-se os dias dela.
7. E deu à luz seu filho primogênito, e, envolvendo-o em faixas, reclinou-o num presépio; porque não havia lugar para eles na hospedaria.
8. Havia nos arredores uns pastores, que vigiavam e guardavam seu rebanho nos campos durante as vigílias da noite.
9. Um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor refulgiu ao redor deles, e tiveram grande temor.
10. O anjo disse-lhes: Não temais, eis que vos anuncio uma boa nova que será alegria para todo o povo:
11. hoje vos nasceu na Cidade de Davi um Salvador, que é o Cristo Senhor.

Se eu soubesse desenhar...



(d'oblogouavida)

terça-feira, março 29, 2011

Mal educados


Extractos do artigo completo do wsj:

Isabel Fernandes, a cheery 22-year-old with a constellation of stars tattooed around her right eye, isn't sure how many times she repeated fifth grade. Two, she says with a laugh. Or maybe three. She redid seventh grade as well. She quit school with an eighth-grade education at age 20.

Portugal is the poorest country in Western Europe. It is also the least educated [...].

The state of Portuguese education says a lot about why a rescue is likely to be needed, and why one would be costly and difficult. Put simply, Portugal must generate enough long-term economic growth to pay off its large debts. An unskilled work force makes that hard.

Cheap rote labor that once sustained Portugal's textile industry has vanished to Asia. The former Eastern Bloc countries that joined the European Union en masse in 2004 offer lower wages and workers with more schooling. They have sucked skilled jobs away.

Just 28% of the Portuguese population between 25 and 64 has completed high school. The figure is 85% in Germany, 91% in the Czech Republic and 89% in the U.S. [...]

Prof. Hanushek and a professor from the University of Munich have linked GDP growth with population-wide performance on standardized tests. They calculate that Portugal's long-term rate of economic growth would be 1.5 percentage points higher if the country had the same test scores as super-educated Finland. [...]

quinta-feira, março 24, 2011

Lá vamos, cantando e rindo

Esta noite acordei com suores frios.
Cavaco empossava já um governo de Passos Coelho e Portas, e os meus filhos ainda nem sabiam o hino.

quarta-feira, março 23, 2011

Indignai-vos!

As medidas de direita, já se sabe, são socialmente mais aceites se implementadas pela esquerda. Espera-se agora, pelo menos, maior dificuldade...
Entretanto vou só ali emigrar e já venho.

terça-feira, março 08, 2011

Watson

Acho que por cá não se tem dado a importância devida a isto:

E o Fernando Mendes se comer uma nata vai ficar gordo

... comentadores insistem que a vitória dos Homens da Luta torna ridículo o festival da canção ...

quinta-feira, março 03, 2011

Separados à nascença



Fábio "Filipe" Coentrão

segunda-feira, fevereiro 28, 2011

Zelda looks lonely, I want a zebra...

So what? If you really loved me...


Zebra, The Magnetic Fields, a música que fecha o (terceiro e último volume do) melhor álbum de amor de sempre

domingo, fevereiro 27, 2011

The Dying Swan

Há poucas coisas mais bonitas que o talento.

quinta-feira, fevereiro 24, 2011

Mais história

- Pela primeira a nossa águia venceu a águia bicéfala na sua casa.
- Com esta 16ª vitória consecutiva em todas as competições, Jesus aparentemente bateu o record de sempre do Benfica, 40 e 30 anos depois de respectivamente Jimmy Hagan (12 de Novembro de 1972 a 18 de Março de 1973) e Sven-Göran Eriksson (época 1982/83) terem chegado às 15 seguidas sem tirar (and counting, porque seguem-se dois jogos fáceis em casa: Marítimo e Sporting).

Grandes

(para acabar com este tema)

Em tempos algumas equipas, como por exemplo o Belenenses, tentaram afirmar-se como o quarto grande.

Há uma década atrás era o Boavista que se afirmava como o quarto grande.

Nos último par de anos foi a vez do Braga se tentar afirmar como o quarto grnade.

Em breve certamente será a vez de outro clube se afirmar como o terceiro grande.

quarta-feira, fevereiro 23, 2011

E directamente do nosso melhor blogger


Como sabereis, a Sport TV transmitiu na noite passada um repousado treino de conjunto a que o Benfica se submeteu em Alvalade com o intuito de descontrair os jogadores para a Liga Europa e ensaiar em simultâneo situações técnico-tácticas específicas, precavendo a eventualidade de o Estugarda se apresentar ao jogo de quinta-feira com um onze inicial formado por elementos do seu escalão de Juvenis Paraolímpicos.
...
O Grimi, vocês estão a ver bem o que é o Grimi? Ontem, perto dos 5 ou 6 minutos de jogo, o Sálvio aplicou ao Grimi duas brutais fintas curtas e deixou-o para trás com um arranque ciclónico. Na repetição do lance, reparei que não fora o Sálvio, mas sim o Maxi Pereira. Isto não deixa de ser um elogio ao Maxi Pereira, mas chamo a vossa atenção para um pormenor mais importante, que é o de o Grimi ser alguém que quando é fintado pelo Maxi Pereira faz o Maxi Pereira parecer o Sálvio. Esta conclusão foi reforçada na jogada seguinte quando o Grimi foi de facto fintado pelo Sálvio e fez o Sálvio parecer o Overmars, o que sugere uma décalage óptica progressiva, e potencialmente infinita, entre a realidade real e a lânguida realidade alternativa na qual Grimi funciona como uma espécie de prisma e acelerador cósmico. E funciona para os dois lados: suponho que a única maneira de me parecer que o Grimi acabou de ser fintado pelo Maxi Pereira é o Grimi ser fintado pelo Urbano Tavares Rodrigues.
...
um avançado que além de não ter arranque ou pique curto, encara a armadilha do fora-de-jogo como uma tecnologia misteriosa proveniente de uma civilização superior: como se não houvesse nada a fazer. E ao contrário dos macacos do Kubrick, aquilo é gente que não se prestará a nenhum salto evolutivo por mero contacto com artefactos alienígenas.
...
Rogério Casanova

E já agora:

Carinho

Sou benfiquista, claro, mas também tenho algum carinho pela Académica e pelo Sporting.

segunda-feira, fevereiro 21, 2011

The Last Living Rose



Ou numa versão ao vivo sem o goddamn:

Génios anónimos

Quem terá sido o primeiro sapateiro a lembrar-se que também poderia copiar chaves e mudar pilhas de relógio?

sexta-feira, fevereiro 18, 2011

Do negócio da saúde

Tui, oito e qualquer coisa da noite. "Precisava" de um livro em castelhano e como a Casa del Libro em Vigo só fecha às 9:30 decidi passar lá. Estava escrito que não haveria de ser.

Já em Vigo, talvez o último semáforo antes do destino. Um puto num C180K novo "cerró los ojos solamente por um instante". Choque em cadeia envolvendo quatro carros, o meu lá no meio, polícia a tirar fotografias, ambulância, três reboques, the whole nine yards.

Da ambulância alguém vem falar connosco. Simpático, quase demasiado simpático. Aparentemente não temos nada, digo. Olhe que neste casos nunca se sabe, mais vale ver pelo sim pelo não; já aquecemos a ambulância, vão ficar confortáveis lá dentro enquanto se trata de tudo com a polícia.

Urgências do Hospital Nuestra Señora de Fátima (ao tu que estás aí em cima: se isto de Nossa Sra de Fátima foi um sinal, não resultou; desculpa, não consigo mesmo). Na sala apenas 2 casais além dos envolvidos no acidente. Ninguém de etnia minoriária oriunda da Índia, por isso nem sei se tecnicamente se pode chamar uma Sala de Urgências. Dois exames rápidos, uma radiografia. Confirma-se, claro, que não se passa nada.

Após algumas semanas chegou a factura. 400 euros. Oitenta contos no nosso dinheiro.

A decisão foi, não digo que não, a correcta: pelo sim pelo não é melhor verificar se não há mesmo nada. Mas, mesmo assim: o que muda, e em quem vamos confiar, quando, no fundo, das ambulâncias, vestidos de branco, saem não enfermeiros mas vendedores?

quinta-feira, fevereiro 17, 2011

Indisponível

Ainda o Perry Blake. Imaginemos que alguém decide, num impulso anacrónico, comprar um álbum do senhor. Na net, por exemplo, já que aí é mais fácil haver stock. E que vai, sei lá, ao site da Fnac.



Assim é difícil não ser pirata.

quarta-feira, fevereiro 16, 2011

I don't know why I shot her

Se a memória não me atraiçoa fez este Sábado 5 precisamente 11 anos que me ofereceram o Still Life. Desde essa altura confesso que tenho acompanhado a carreira do rapaz de longe, mas mesmo assim ele não se esqueceu da data e, para comemorar, veio cá assinar-me o Canyon Songs.




Someone told me yesterday that if I was portuguese I would be a fado singer.
I heard some fado songs, they are very melancholic.
They make my music sound like Abba...

(Perry Blake, 05/Fev/2011, Casa das Artes de Famalicão)

sexta-feira, fevereiro 11, 2011

Disaffected

Anything can happen in life
Especially nothing, mainly nothing
Once you know that, you're fine
Once you know that, you can retire
Set your clock by your heart
Work's overrated and it will kill you
Finish nothing you start
And start nothing you think you'll continue

[...]

And though i'm drowning in debt
I'm richer through all the things i'm rejecting
And in a rare, certain light
I have a strange charm, i think you'd like me

[...]

Piano Magic, Disaffected

quinta-feira, fevereiro 10, 2011

Do marketing político

Portugal não tem um governo, tem uma agência de publicidade.
Paulo Portas, mesmo agora, no Parlamento

quarta-feira, fevereiro 02, 2011

Da redução do número de deputados

Elementos do PS e do PSD têm ultimamente recuperado este tema, que no geral parece-me que tem apoio popular. Aliás, penso que um referendo que visasse reduzir essa cambada a uma meia dúzia era capaz de ganhar, isto esquecendo para já a hipótese de acabar com eles de vez, porque afinal só servem para gastar dinheiro.

As contas do "preguiçoso" Pedro Magalhães mostram que já somos dos país com mais habitantes por deputado, principalmente se considerarmos apenas os países do nosso tamanho, e mesmo contando apenas com a câmara baixa nos países bicamarais, mas ainda assim menos deputados é sempre uma aposta do centrão, pois é uma forma de levar à tão desejarda bipartidização à la americana, e pelas mesma razãos é sempre rejeitada pelos partidos mais pequenos.

A mim parece-me que se pode agradar a ambos. É sabido que, devido à existência de vários círculos, os partidos grandes já hoje são beneficiados. Como seria se existisse um círculo nacional extra para garantir a proporcionalidade? Eis umas contas rápidas com as votações das eleições de 2009, utilizando dados da wikipedia e um simulador do método de Hondt:

PartidoComposição actual
(230 deputados)
Hondt a nível nacional
(230 deputados)
Hondt a nível nacional
(180 deputados)
PS978970
PSD817156
PP212520
BE162418
CDU151915
MRPP021

Como se vê, uma redução para 180 deputados acompanhada de uma distribuição mais proporcional levaria, se compararmos com a situação actual, a uma perda de deputados pelos partidos maiores e não pelos mais pequenos.

Será que nesse caso seriam os mesmo a defender a redução do número de deputados?

domingo, janeiro 30, 2011

Êxodo

Os residentes portugueses no Egipto queixam-se que a Embaixada não os ajuda a sair do país. Então não sabem que é só atravessar o mar, que este abrir-se-á à sua passagem?

É triste que já ninguém leia os clássicos.

quinta-feira, janeiro 20, 2011

A ironia

A ironia destas eleições presidenciais é que no fim o mais provável é que ganhe o tipo do BPN. (daqui)

Ainda Pilar

Cada vez mais se confirma a minha teoria.

Em 2011 deveremos ter na Caminho "Alabardas, alabardas, espingardas, espingardas" e "Clarabóia"; o primeiro é apresentado como o livro inacabado em que Saramago estava a trabalhar quando faleceu, e o segundo como um livro da década de 50 nunca publicado.

Em 2012, quando sair mais um livro e já ninguém acreditar nestas explicações, prevejo que Pilar vai finalmente admitir que a partir de Levantado do Chão os livros são todos de sua autoria.

O mísero professor

... e a sua senhora com 800 euros de reforma.



(já agora, não, não é a mesma coisa utilizar numa campanha este caso BPN ou, por exemplo, os casos do berlusconi: este último não me parece que se apresente ao eleitorado como símbolo do celibato; já o senhor professor tem tido sempre como principal argumento eleitoral o ser uma pessoa séria que governa para nós e não para ele; é agora necessário que consiga esclarecer que isso é realmente verdade, e quanto mais se sabe menos convence aquele ar de virgem ofendida).

Homenagem

Não seria uma bonita homenagem a Saramago, que a merece, se nestas eleições os votos em branco ganhassem (e logo ao senhor professor)?


(bem sei que os votos em branco não contam para impedir uma segunda volta; tenho houvido várias pessoas garantir que votarão em José Manuel Barriga-de-Aluguer Coelho, o que não deixa de ser uma espécie de voto em branco. temo no entanto que esses votos sejam interpretados não como protesto - pela falta de qualidade dos candidatos, por exemplo - mas apenas como um inócuo gozar com o sistema)

Maravilhas da paternidade

Papá, eu vi cantar as pessoas e os pessoos.

domingo, janeiro 09, 2011

É gira esta ideia das 3 palavras...

(até porque pode ser anónimo...)

http://threewords.me/ruidantas

terça-feira, janeiro 04, 2011

No texting while driving

Para mim um conselho da Oprah é de ouro: nada de falar ao telemóvel ou enviar sms enquanto conduzo.
Até porque no meu tarifário fica-me mais barato enviar mails que sms.