quinta-feira, maio 18, 2006

Judas, meu amigo

Segundo o novo evangelho, Judas era afinal o grande compincha de Jesus, que inclusive sacrificou o próprio nome (que aparece dicionarizado com o sentido de traidor ou amigo falso, sem dúvida a rever) a um interesse maior: o projecto do Cristianismo.
Entretanto, surgiram já documentos que comprovam que John Lennon pediu ao Mark que lhe espetasse 4 balázios (com medo de acabar como o Elvis), e foi também o próprio Salvador Allende quem deu uma apitadela à CIA, porque estava um pouco farto da vida de presidente.

1 comentário:

Zé Carlos disse...

Pedro, por estranho que te possa parecer já T. Quincey defendia esa teoria (algures no sec.XIX) segundo ele, Judas era o verdadeiro revolucionário que cansado dos adiamentos resolveu criar um "mártir" que acelerasse a revolução, ou melhor, como acreditava que Cristo era mesmo o filho de deus, a sua detenção iria acelerar essa revelação.