quarta-feira, maio 24, 2006

Thomas Truax + Dresden Dolls

O ambiente não prometia muito: um público uns dez anos mais novo do que a casa das artes me habituou (ou sou eu que estou velho?), e para cúmulo atrás de mim ficou um grupo de imberbes que ao que tudo indica nunca antes tinha ido a um concerto. Mas o mal pode estar em mim, claro. Aqui e ali, como esperado, destavam-se as meias e as camisolas às riscas (não teria sido fácil encontrar o Wally ontem à noite).
De Thomas Truax, que pouca gente conheceria, houve apenas tempo para ver uma música ao Hornicator, seguida da Sister Spinster e de "an instrument I did not invent myself, the guitar", primeiro em versão plugged (para The Butterfly And The Entomologist, com a própria borboleta a tocar guitarra) e depois em versão unplugged lá de Wowtown (que os imberbes trataram de arruinar batendo palmas por cima). Se bem me lembro a Cadillac Beatspinner Wheel ainda se juntou à Sister Spinster para tocar Shooting Stars, mas pouco mais. Tinha passado meia horita no máximo quando uma menina (de camisola às riscas, claro) sinalizou para dentro do palco que estava terminado o tempo(!). Soube a muito pouco, mas a verdade é que a audiência mostrava-se mais interessada no casal que se seguia.
Noutros tempos, que não estes da Internet e dos DVD's, a aparência dos Dresden Dolls poderia causar algum surpresa. Ainda assim, a noite estava garantida para fetichistas por meias pela coxa e vestidos curtinhos (se não se importarem com pelos debaixo do braço, claro). Agora sim houve tempo para tudo: muito do novo álbum, os sucessos do álbum de estreia (como Missed me, Coin-Operated boy, Half jack, Girl Anachronism), e até para "something I have never done before": ela que nunca compõe on the road conseguiu aproveitar o sossego proporcionado pela Casa das Artes para compor "what will forever be known as The Portugal Song". Tocando-a pela primeira vez, Mandy portou-se bastante bem, apesar de ter pedido desculpas antecipadas porque "I will surely fuck up".
No geral um concerto que ficará na memória, mas é pena o tempo entre os dois grupos não ter sido um pouco mais dividido.
Falta uma referência ao Massimo: depois de Baby Dee, também a Amanda destacou "the restaurant just outside the door". A experimentar.

1 comentário:

Rui Ribeiro disse...

E há músicas novas! :)